Por muito tempo a palavra saudade (do latim solitas, solitatis) foi considerada exclusiva do português, por não haver em outras línguas algo com significado semelhante. Esta idéia foi mitificada pelo fato das línguas mais conhecidas não apresentarem palavra que expressasse a idéia de saudade como a concebemos. Dessa forma, termos do inglês como to miss são tidos apenas como parentes próximos da palavra portuguesa.

Apesar disso, o mito em torno da palavra cai por terra quando buscamos exemplos em línguas menos conhecidas. No polonês, a palavra tęsknota tem uma definição muito semelhante à portuguesa, permitindo que ela seja usada com o mesmo sentido em praticamente todos os contextos. Em romeno a palavra dor se enquadra no mesmo caso e pode servir para todos os contextos nos quais, no português, nos servimos da expressão ‘sentir falta de’ (ter saudade). No alemão a palavra Sehnsucht, bem como a maioria das palavras da língua, possui mais de um significado, mas entre eles se encaixa o sentido de saudade que conhecemos no português.

A disseminação da crença acabou servindo até mesmo como inspiração para letra de música:

Saudade / só existe na língua portuguesa (verso de ‘Saudade’, Cazuza)

Da mesma forma, publicações respeitadas como Brasil Escola, um dos maiores portais de educação do país, caem no mesmo equívoco:

“No dia 30 de janeiro é comemorado o dia da saudade, essa palavra existe apenas na língua portuguesa e serve para definir o sentimento de falta de alguém ou de algum lugar.” (Brasil Escola – Dia da Saudade)

Afirmar que a palavra saudade só existe em português, com o argumento de que as definições de correspondentes em outras línguas são diferentes, colocaria todas as palavras como únicas em cada língua. Levando-se em consideração que a definição exata de um vocábulo é diferente para toda palavra em qualquer língua analisada, devido às diferenças culturais e linguísticas que influem na formação do vocabulário de um idioma, é um erro grosseiro querer encontrar definições exatamente iguais para um mesmo vocábulo em línguas diferentes.

Por isso, toda palavra pesquisada terá conceitos distintos em cada língua, mesmo que tenham o mesmo referente. Aos falantes resta apenas conseguir associá-los e entender que o que falamos é reflexo de nossa visão de mundo, e que essa visão não é universal, tornando cada idioma único em seus sentidos e definições.

 

Anúncios

3 comentários em “Ela não é só nossa

Deixe aqui seu comentário, crítica ou sugestão:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s