Rita Izsák, UN Independent Expert on minority issues. Photo OHCHRPelo menos metade das 7 mil línguas conhecidas atualmente desaparecerá até o final deste século, caso medidas urgentes não sejam tomadas para proteger comunidades minoritárias e suas línguas. É o que afirma a expert da ONU para assuntos minoritários, Rita Izsáḱ.

“Língua é particularmente importante para comunidades lingüísticas minoritárias para manter sua identidade social e cultural, que muitas vezes vivem marginalizadas, excluídas e discriminadas da sociedade em geral.” 

Rita acrescenta ainda que a língua pode ser fonte de tensões, já que defensores de direitos lingüísticos são algumas vezes associados com movimentos seccionistas ou vistos como ameaça à integridade de um Estado, que em geral promove de forma até agressiva uma língua nacional como símbolo de soberania e integridade. Ela nota, entretanto, que a proteção de minorias lingüísticas é também obrigação daqueles que defendem direitos humanos, e componente essencial de um bom governo, necessário para prevenir tensões e conflitos, levando à construção de igualdade em populações mais estáveis social e politicamente.

Em fevereiro deste ano, a UNESCO começou a estimular o uso de livros didáticos em línguas locais, com o fim de manter a educação na língua materna daqueles que fazem parte de minorias. Segundo a UNESCO, a tradução e promoção de materiais em línguas locais é um apoio à diversidade e serve como base para toda a vida social, econômica e cultural dessas comunidades.

Nesse sentido, Rita Izsáḱ coloca que é preciso ainda ir além, trazendo as línguas minoritárias para o uso na vida pública, mídia, administração pública, entre outros. Ela acrescenta que tanto fatores históricos quanto o colonialismo causaram um impacto gigantesco nas línguas, resultando em sua marginalização e o rápido declínio no uso de línguas indígenas e minoritárias, que começaram a ser vistas como um retrocesso, símbolos de uma nação de pouco desenvolvimento.

“Pode-se até dizer que a globalização, o crescimento da internet e a informação digitalizada estão causando um impacto direto em línguas minoritárias, pois comunicações globais e mercados globais requerem entendimento global.” 

Traduzido e adaptado de: UN News Centre – Protection of minority languages is a human rights obligation, UN expert says

Anúncios

Deixe aqui seu comentário, crítica ou sugestão:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s