Após Brexit, inglês pode deixar de ser língua oficial na União Européia

Após o Brexit (saída da Grã-Bretanha da União Européia), o inglês corre o risco de deixar de ser uma língua oficial do bloco econômico europeu. É o que alertou Danuta Hübner, líder no Parlamento Europeu para assuntos institucionais. Segundo ela, isso pode ocorrer após o processo de saída da Grã-Bretanha da União Européia ser completado, o que levará 2 anos para se consolidar.

A Grã-Bretanha é até então o único membro da União Européia que tem o inglês declarado como sua língua oficial, o que o coloca como uma das 24 línguas oficiais do bloco. Sem Grã-Bretanha, sem inglês.

“Nós temos uma regulação, onde cada membro tem o direito de notificar uma língua oficial. A Irlanda notificou o Gales como sua língua, Malta o maltes, apenas a Grã-Bretanha notificou o inglês” diz Hübner.

Obviamente o inglês é a língua franca do bloco e também usado largamente pelas instituições européias, mas para que continue com seu status oficial, a regulação do bloco terá de ser mudada. Na prática isso implica que documentos oficiais, comunicados e afins continuem a ser publicados também em inglês, além dos demais idiomas oficiais dos países membros.

Dia Internacional da Língua Materna

International Mother Language DayO dia 21 de fevereiro marca a 15° edição do Dia Internacional da Língua Materna, evento promovido pela UNESCO, que faz parte dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, uma série de ações que visam promover a melhoria sustentável das condições de vida da população mundial em vários aspectos.

A melhoria da educação está entre eles, e a garantia de educação de qualidade na língua materna é essencial para alcançar tais objetivos. Na América Latina por exemplo, há iniciativas voltadas a incentivar e melhorar a educação bilíngüe intercultural, a fim de garantir da melhor maneira a comunicação e convivência entre nativos e não-nativos. Segundo a UNESCO, o aprendizado de línguas permite que as pessoas se tornem atores do desenvolvimento como cidadãos mais próximo de um mundo que não se restrinja às fronteiras, causando mudanças locais e globais.  

Bilíngües: mais atraentes, mais inteligentes, mais saudáveis

Joyful Girls by charamelody on FlickrUm grande número de estudos científicos já provou que falar mais de uma língua torna o cérebro mais flexível e ajuda no melhor processamento de informações. Mas você conhece os outros benefícios que o aprendizado de outros idiomas pode trazer?

Pois saiba que um bilíngüe aprende com mais facilidade uma terceira língua do que um monolíngüe aprende um segundo idioma. Além disso, o simples fato de falar mais de uma língua pode aumentar o salário em mais de 20%.

Este infográfico (em inglês) mostra essas e outras informações, baseadas em pesquisas de importantes institutos e universidades. Surpreenda-se e se sinta motivado a aprender um novo idioma. Seu cérebro agradece!

Benefits of Learning Languages – Infographic

 

A rede social para falar Português com o mundo

Museu da língua portuguesa by Raquel Camargo on FlickrOllá+ não é apenas mais uma rede social, mas uma rede exclusiva para falantes de Português. A idéia nasceu em junho deste ano, e já conta com quase mil cadastrados.

Ao todo, mais de 230 milhões de pessoas ao redor do mundo tem o Português como língua nativa. Além de Brasil e Portugal os falantes de Português estão espalhados pelo mundo. Angola, Cabo Verde, Moçambique, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe (todos na África), além de Macau (China), Timor Leste (Ásia) e Goa (Índia) compõem a comunidade lusófona.

Tendo a língua como ponto comum, os usuários podem trocar idéias, informações culturais, profissionais, além de aprenderem um pouco mais sobre outros países e regiões onde o Português também é a língua usada para comunicação.